A ética é a urgência

A ética é a urgência Aécio quer que o projeto dos fundos de pensão seja votado logo

Nesta quarta-feira (02/03), outras decisões importantes foram tomadas pela Comissão de Constituição de Justiça. Foi definido que o projeto que institui mudanças na gestão dos fundos de pensão públicos será adiado para votação na próxima semana. Nesse tempo, o PT buscará formas de sugerir alterações. Isso fez com que Aécio pedisse, em plenário, ao presidente do Senado, que pedisse a urgência dessa votação.

Essa [proposta] não pode jamais ser tratada como uma questão que divida ou coloque em lados opostos governo e oposição. É uma questão de Estado. Trago esse tema ao plenário porque solicitaremos a urgência logo após a votação dessa matéria.” – Aécio Neves

É muito importante que os brasileiros percebam o quanto essa questão é delicada. Os fundos de pensão das estatais são, para um governo corrupto, uma mina de ouro. É que eles são uma espécie de aposentadoria paralela do servidor daquela empresa estatal, que contribui mensalmente e resgata, depois de um período, um valor significativo.

No Brasil, 89 fundos públicos administram patrimônio de R$460 bilhões. Os quatro maiores – Petros (Petrobras), Funcef (Caixa Econômica Federal), Postalis (Correios) e Previ (Banco do Brasil), são hoje investigados pela CPI dos Fundos de Pensão sob suspeita de corrupção. Juntos eles movimentam R$350 bilhões.

Para Aécio Neves, o projeto a ser discutido independe da posição do partido. É uma questão de Estado. - Foto: George Gianni

Para Aécio Neves, o projeto a ser discutido independe da posição do partido. É uma questão de Estado. – Foto: George Gianni

A investigação que está sendo realizada aponta que mais de 500 mil servidores públicos estão sendo prejudicados pelo rombo de uma administração corrupta que transfere o dinheiro dos servidores para financiamento de campanha política ou apadrinhamento de candidato.