Falta espaço na calculadora

Falta espaço na calculadora Abusos do poder público mostram como o dinheiro é desperdiçado

Ontem (03/02), aqui mesmo no Aécio Blog mostramos como a má gestão e a corrupção de uma empresa pode afetar a vida dos brasileiros. A maior estatal do Brasil, a Petrobras, apresentou um rombo de R$88,6 bilhões em ativos superavaliados.

O cálculo assustador foi feito para apenas uma empresa. Mas, imagine o montante? Imagine as perdas financeiras durante toda a gestão do primeiro mandato da Dilma Rousseff? Ou imaginem os gastos do último ano de governo, quando ainda não havia certeza de sua vitória nas eleições e sua campanha traçou estratégias de maquiagem de uma realidade que o Brasil não vive?

No site Contas Abertas, que divulga as informações e valores do governo, algo surpreendente nos mostra que a cadeira pública deixou de ser um lugar de governança em prol da sociedade e passou a ser um refestelo dos cofres públicos.

Somente nos meses de dezembro de 2014 e janeiro de 2015, talvez para renovar os ares do governo, alguns itens de pura soberba foram adquiridos:

- Compra de 3.000 unidades de pães de cenoura, 2.000 pães de forma integral, 2.000 pães de metro com gergelim e 4.000 mini pães franceses, para o ano, que será feita pela Secretaria de Administração da Presidência da República – R$ 24,8 mil

- Duas sacolas de viagem na cor cinza com zíper para a Presidência – R$ 769,80

- Compra de um conjunto de banho pela Presidência da República, com 50 toalhas de banho, 50 de rosto, 25 de mão, 20 tapetes e 12 roupões de banho, em dezembro. – R$ 7,8 mil

- Compra de 20 frigobares, 100 bebedouros e 30 fragmentadoras de papel pela Presidência da República, em dezembro – R$ 155,7 mil 

- Reposição de aparelhos de educação física, entre os quais: um crossover angular, um banco extensor e outro flexor, um apolete, um crucifixo, duas esteiras eletrônicas e um smith machine (multi exercitador), pela Presidência da República, em dezembro – R$ 99,3 mil

- Compra de 50 “taças para café” pelo Gabinete da Vice-Presidência (sim! os cafezinhos agora são servidos em taças, por orientação da chefia de gabinete!) – R$ 320,00

Três termômetros digitais pela Presidência da República – R$ 190,35 (Alguém sabe pra qual finalidade governamental?)

- 190 computadores pela Presidência da República –  R$ 670,5 mil

- Uma cafeteira elétrica e um liquidificador industrial pelo Gabinete da Vice-Presidência da República –  R$ 2,7 mil 

- Compra de seis micro-ondas e quatro máquinas de café elétricas pela Secretaria de Administração da Presidência – R$ 4,5 mil

abusopublico

E não para por aí. O Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios, um departamento estadual, também abusou da verba pública e renovou seu “patrimônio”:

- Compra de 4 furgões e 50 veículos do tipo Sedan pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios – R$ 3,6 milhões

- 35.600 pacotes de café em pó torrado e moído pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios – R$ 249,2 mil

- 10 máquinas de café, dois liquidificadores e 200 sofás de dois lugares de couro sintético pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios – R$ 231 mil

- 500 papéis protetores para vasos sanitários para os banheiros do Superior Tribunal de Justiça para uso em um ano – R$ 57,8 mil

Falta espaço na calculadora para tantos números quando se trata de despesas e patrimônio público. E nesta conta que não se fecha, faltam também responsabilidade, probidade e honradez para com o serviço público.

Um comentário

  • Érico 5 de fevereiro de 2015 at 2:43

    País sem miseria .

Não é possivel comentar.