Impeachment!

Impeachment! Aécio Neves afirma que pedido é ancorado na Constituição brasileira

O grito nas ruas, o rombo bilionário e os cortes no orçamento, os rebaixamentos de notas de investimento, os crimes de responsabilidade com a execução de pedalas fiscais, a crise econômica em vários setores e a impopularidade histórica. Um somatório de acontecimentos que marcaram a vida política do segundo mandato da presidente Dilma Rousseff.

Na tarde desta quarta-feira (02/12), os brasileiros acompanharam a decisão do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, de aceitar o pedido de impeachment contra a presidente Dilma.

O pedido não representa o somatório de todos os graves acontecimentos políticos e econômicos que a presidente Dilma cometeu, mas o motivo principal é a maquiagem das contas públicas de 2014 e 2015, as conhecidas “pedaladas fiscais” que é o uso do dinheiro de bancos públicos para financiamento de projetos que deveriam ser feitos pelo Tesouro Nacional.

coletivaimpeachment

De acordo com Aécio Neves, o processo de impeachment é ancorado na Constituição brasileira, ou seja, possui embasamento para seguir em frente. Este embasamento também foi reconhecido pelo Tribunal de Contas da União que, em outubro, apresentou um relatório, considerando abusivas as manobras fiscais realizadas pelo governo federal.

É importante que fique claro que essa é uma previsão constitucional. E para nós, da oposição, qualquer saída para este impasse em que a irresponsabilidade do governo do PT mergulhou o país, se dará dentro daquilo que a Constituição determina.” – Aécio Neves

O posicionamento das instituições brasileiras foi bastante elogiado por Aécio Neves, pois elas representam, com solidez, o real desejo de boa parte da sociedade, além de garantir lisura nos processos públicos do país.

Aécio se dirigiu à sociedade brasileira, num vídeo publicado em sua página no Facebook. Ele reitera que as pedaladas fiscais foi a justificativa para o pedido de impeachment contra a presidente Dilma e que os brasileiros devem acompanhar cada passo deste processo, pois um novo momento político vai surgir no país.

Precisamos do início de um novo tempo no Brasil, em que a ética, a responsabilidade e a verdade prevaleçam. Esse será o grande debate que a sociedade brasileira vai conduzir para o Brasil inaugurar esse novo tempo.” – Aécio Neves

Aécio também reiterou que o pedido aceito por Eduardo Cunha não vai mudar a posição do PSDB em relação ao processo por quebra de decoro parlamentar que Cunha é acusado. O partido de Aécio mantém a palavra na investigação contra Eduardo Cunha, no Conselho de Ética da Câmara.