Onze de maio de 2016

Onze de maio de 2016 Senadores votam processo de impeachment da presidente Dilma

Quarta-feira, 11 de maio de 2016. Menos de 30 dias após a votação do impeachment no Congresso, pelos deputados federais, o processo chega à votação no Senado.

Após ser apresentado pelo presidente da comissão, Raimundo Lira, e tendo como relator o senador Antonio Anastasia, o processo de impeachment foi analisado por juristas e técnicos constitucionais que apresentaram seus pareceres durante as sessões especiais que se seguiram nas últimas semanas.

O Senado, por maioria simples, decidirá pelo afastamento de até 180 dias da presidente Dilma Rousseff, para a continuidade do processo. Neste período sabático, enquanto o processo vai a julgamento no Supremo Tribunal Federal, quem assumirá a presidência será o vice, Michel Temer.

Aécio Neves, que defende o impeachment da presidente, explicou a todos os brasileiros o porquê que da necessidade de afastar Dilma Rousseff do cargo de presidente.

A presidente está sendo afastada principalmente porque cometeu crimes de responsabilidade, mas também porque, na consciência da esmagadora maioria dos brasileiros, não tem mais condições de fazer o Brasil voltar a crescer, gerar empregos e melhorar.” – Aécio Neves

Os crimes de responsabilidade citados por Aécio referem-se às manobras utilizadas para sustentar programas sociais com o dinheiro de instituições públicas e abertura de créditos sem autorização do Congresso, apenas com sua assinatura.

onze

Aécio ressaltou, hoje, que o impeachment é um instrumento previsto na Constituição para impor limites aos atos de governantes em obediência às leis vigentes no país. Entre elas, a Lei de Responsabilidade Fiscal que proíbe as manobras fiscais realizadas pelo governo em 2014 e 2015.

Nossa Constituição funciona como um sistema de pesos e contrapesos e ela ali estabelece os limites da ação do Poder Executivo, para que não vivêssemos no absolutismo no Brasil. E a presidente, descumprindo a Lei de Responsabilidade Fiscal e a Lei Orçamentária, cometeu crime de responsabilidade” – Aécio Neves

Oposição ao governo Dilma, Aécio reforça seu apoio ao provável governo de Michel Temer, para que medidas emergenciais e uma agenda política possam dirimir a crise econômica que desemprega mais de 11 milhões de brasileiros.

Não vamos virar as costas para as necessidades urgentes do Brasil de ter um governo que resgate a confiança, a credibilidade e permita aos agentes econômicos voltar a investir e a fazer a roda da economia e do emprego girar” – Aécio Neves

Neste dia 11 de maio, os olhos dos brasileiros estarão voltados para Brasília, na esperança de dias melhoras para nossa Pátria amada. Que a partir hoje, possamos retomar a fé em um novo tempo para o Brasil.