Para governar o Brasil

Para governar o Brasil Aécio já apresentou propostas para um novo país

Os brasileiros reclamam da gravidade dos problemas econômicos e políticos que surgem no país, mas vale recordar que alguns deles já existiam e foram simplesmente maquiados ou escondidos, por muitos e muitos meses, pelo governo do PT.

Alguns exemplos são a alta da inflação e a piora nas perspectivas de crescimento do Brasil. Os números do chamado PIB (Produto Interno Bruto) sempre eram capazes de driblar os economistas mais pessimistas, por serem fantasiosos e indicarem um crescimento imaginário.

Com a entrada de um governo emergencial, após o afastamento da presidente Dilma Rousseff, boa parte da verdade começa a vir à tona. Um déficit nas contas públicas de mais de R$170 bilhões de reais e a realidade nua e crua de um Brasil à beira de um abismo assustam até mesmo quem já sabia que a situação não estava boa.

Mas a caminhada para esse fatídico precipício era anunciada pela oposição há pelo menos dois anos e, antevendo os acontecimentos – na tentativa de corrigir a malfeita ideologia política, prospectar saídas e ascender o Brasil entre os grandes países -, Aécio Neves procurou fomentar ideias e projetos que pudessem renovar as expectativas do país.

Um dos principais pontos para Aécio, nas propostas que foram apresentadas para o Brasil, durante a campanha política de 2004, é a questão da eficiência. Como o Poder Público poderia atuar para resolver os problemas da população?

serie

Para sermos eficientes é essencial mudarmos alguns sistemas; encarar reformas para que o bom funcionamento se torne visível; trabalhar com previsibilidade, gestão pública e transparência. Porque não se pode governar um país apenas sustentando “verdades ideológicas” ou discursos partidários. Governar é preservar o direito das pessoas, os valores constitucionais e a independência dos poderes que trabalham a favor da democracia.

Esta semana, vamos iniciar uma série com os principais pontos defendidos por Aécio Neves, seja na política, na economia, na educação ou saúde, para que o Brasil possa caminhar firmemente, saindo logo deste desequilíbrio que o governo petista provocou para o Brasil.