Pela defesa das eleições na Venezuela

Pela defesa das eleições na Venezuela Aécio Neves defende envio de observadores da OEA para assegurar eleições

Aécio Neves demonstrou preocupação com as eleições na Venezuela, marcadas para dezembro. Durante uma reunião nesta quinta-feira (20/08), na Comissão de Relações Exteriores do Senado (CRE), Aécio sugeriu que seja feito um pedido formal à Organização dos Estados Americanos (OEA) para envio de observadores, no intuito de acompanhar as eleições parlamentares venezuelanas.

Aécio teme que as eleições naquele país não correspondam à vontade do povo, depois que o jornalista venezuelano Miguel Otero foi ouvido pela CRE do Senado. Otero denunciou o governo de Nicolás Maduro de desrespeitar a liberdade de expressão e a vontade democrática. Segundo o jornalista, a Venezuela vive uma ditadura que repreende todas as formas de comunicação local.

Em seu pronunciamento, Aécio Neves foi taxativo ao defender o Estado democrático da América Latina e demonstrou inteira preocupação com os venezuelanos.

Quando se trata de democracia, quando se trata de liberdade, não há que se respeitar fronteiras, porque todos acabamos por ser contaminados para o bem.” – Aécio Neves

Aécio Neves e o jornalista Miguel Otero, na Comissão de Relações Exteriores do Senado  - Foto: George Gianni

Aécio Neves e o jornalista Miguel Otero, na Comissão de Relações Exteriores do Senado – Foto: George Gianni

Em junho deste ano, uma comitiva de parlamentares, liderada por Aécio Neves, viajou para Venezuela, à convite das esposas dos presos políticos, opositores ao governo de Maduro. A comitiva desembargou no aeroporto de Caracas, capital do país, mas não pôde concluir a viagem porque manifestantes favoráveis ao governo de Maduro interceptaram o carro em que a comitiva estava, obrigando o retorno ao aeroporto.

A presidente Dilma Rousseff não se manifestou sobre o episódio ocorrido em Caracas, transferido as responsabilidades e ações para o ministro das Relações Exteriores.