Transparência nas estatais

Transparência nas estatais Projeto defendido por Aécio é aprovado pelo Senado

Nesta terça-feira (21/06), o Senado aprovou um dos projetos de lei mais importantes para a administração pública brasileira. A proposta de autoria do senador Tasso Jereissati, do PSDB do Ceará, tem como objetivo profissionalizar os conselhos diretores das estatais e empresas de economia mista do país, desvinculando de qualquer os cargos de qualquer partido político ou apadrinhamento partidário.

A chamada Lei de Responsabilidade das Estatais é um ação lúcida promovida pelos congressistas, impedindo que a corrupção seja departamento administrativo em instituições públicas.

Aécio Neves vem pedindo ao Congresso urgência na aprovação desta lei desde o início do ano, cobrando uma agenda política que fizesse com que a administração pública brasileira fosse restaurada, após esses anos escusos de ingerência que culminaram nas maiores operações contra a corrupção da história brasileira: Lava Jato, Zelotes, Acrônimo.

interna

Uma nova fase se iniciará nas empresas estatais brasileiras, quando a lei for sancionada pelo presidente interino. Ela exigirá mais transparência e profissionalismo e mais restrições para a participação política à frente das estatais brasileiras.

Com a nova lei, para que se ocupe um cargo de direção é preciso ser servidor de carreira ou ter comprovação profissional mínima naquela área. Quem também participou, nos últimos 3 anos, de atividades partidárias, políticas e sindicais não poderá ser nomeado. E ministros e ocupantes de cargos de confiança da administração pública também não poderão mais fazer parte da direção das estatais.

Essa é uma tentativa correta de barrar a corrupção que já massacra de forma tão penosa toda a população brasileira.