Voto aberto

Voto aberto Senado decide pela permanência de senador petista na cadeia

Na noite desta quarta-feira (25/11), o Senado entrou em uma importante votação para decidir o futuro do parlamentar petista Delcídio do Amaral. Na manhã de hoje, Delcídio foi preso pela Polícia Federal com autorização do Supremo Tribunal Federal, por tentar conturbar o trabalho de investigação da corrupção na Petrobras.

A votação aberta, no Senado, decidiu que o parlamentar vai permanecer preso por tempo indeterminado, sendo solto apenas quando o STF decidir que ele não representa mais risco ao andamento das investigações ou que não cometa crimes fora da prisão. Todo esse processo é realizado porque Delcídio do Amaral é um parlamentar e possui foro privilegiado.

Neste caso, de acordo com a Constituição brasileira, em situação de prisão em flagrante, o processo é enviado à Casa e esta tem o prazo de 24 horas para decidir, através do voto da maioria, se o parlamentar ganha ou não liberdade.

A primeira decisão de hoje foi para que a votação fosse aberta e não em segredo, como a situação gostaria e como é previsto no regimento do Senado. Entretanto, uma mudança na Constituição feita em 2001, quando Aécio Neves era presidente da Câmara dos Deputados, retirou esse privilégio dos parlamentares. Para Aécio, a votação deve ser acompanhada e fiscalizada pelo povo brasileiro.

Aécio Neves durante a votação aberta para a permanência de Delcídio do Amaral (PT) na prisão - Foto: George Gianni

Aécio Neves durante a votação aberta para a permanência de Delcídio do Amaral (PT) na prisão – Foto: George Gianni

A segunda decisão, a mais importante, concluiu por 59 a 13 pela permanência de Delcídio do Amaral na prisão.

Para o governo federal, a decisão do Senado é um alerta para as próximas sessões parlamentares. É que, em breve, a presidente Dilma Rousseff deseja apresentar um projeto de lei que reduz a meta fiscal para 2015 (um jeitinho a mais para burlar a lei). Com essa derrota, novas estratégias terão que ser minimamente traçadas para conquistar a infiel bancada.

Em todos os acontecimentos ligados à Operação Lava Jato, Aécio Neves sempre se manteve realista, atento aos fatos e às decisões das Cortes e Instituições que trabalham com lisura e responsabilidade no combate à corrupção e à má gestão do dinheiro público. Sobre a decisão do STF na prisão do senador Delcídio do Amaral, Aécio Neves foi contundente e disse que a ação da Suprema Corte deve ser respeitada.

É muito importante, neste momento, que todos se lembrem que tudo o que diz respeito à Operação Lava Jato está diretamente ligado ao Palácio do Planalto. Sem o consentimento do Palácio do Planalto, seria impossível montar um esquema dessa complexidade, que acabou por manter o atual grupo político no poder.” – Aécio Neves